sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Saída de Gil Gomes causa saia justa na Tupi AM

O leitor Alessandro Pereira relata, via sistema de comentários, uma saia justa que Rony Magrini enfrentou na Tupi AM (SP). O pivô, sem querer, foi Gil Gomes:

E nesta quinta, 1/11, Gil Gomes já estava fora do ar na Tupi. Aí entra o Rony Magrini para substituir Kaká Siqueria e o Gil.
As 7h30 ele pede pro povo ligar e comentar uma noticia. Entra o primeiro ouvinte: "oi, cade o Gil Gomes" Rony: "Ah, ele mudou". ouvinte: "ah é? qual rádio? me fala pra eu mudar de estação". Rony, sem graça, tentando fazer graça "não posso, senão perco meu emprego. mas comenta a noticia" ouvinte "não, quero o Gil Gomes. Tchau, deus te abençoe". Contrangedor. E assim seguiu por mais dois ouvintes, até entrar uma mulher que vende remedio e eu mudei de estação, com vergonha.


No próximo dia 5, Gil Gomes estréia na Rádio Record AM. Ele terá três horários na emissora: das 07h00 às 08h40, das 12h40 às 13h00, e uma reprise das 23h às 24h.

2 comentários:

Fernanda Lima disse...

Nossa, deve ter sido uma situação realmente desagradável para Rony Magrini. Acompanho o trabalho dele desde os tempos da rádio Cidade.O caso é que o Gil Gomes tem um público muito fiel,(Rony Magrini tb) e pode acontecer essa 'saia justa' porém, acredito que o Rony vai tirar de letra, mas...os ouvintes são como as crianças: sempre dizem a verdade, mesmo que o momento não seja tão propício, e colocam os apresentadores em situações como essa...a não ser que o ouvinte fez de sacanagem...o que eu duvido.
abçs

Marco Ribeiro disse...

Creio que este constrangimento teria sido evitado, se o próprio Gil Gomes tivesse anunciado a seu público a sua saída e consequente ida para outra emissora. Não sei se isto aconteceu. Mesmo quando a saida é amistosa, os diretores das emissoras de um modo geral parecem ter um certo pudor de permitir que o profissional demissionário o faça, o que é injusto pois fica parecendo que tudo de bom que aquele radialista trouxe para a estação, simplesmente perdeu a validade, quando ele sai dali. O rádio é às vezes um meio que ninguém entende direito.