Ruy Castro estreia série sobre Bossa Nova na Cultura FM e Rádio Mec

O jornalista e escritor Ruy Castro, que apresenta novo programa sobre bossa nova na Cultura FM e Rádio Mec (Foto: Jair Magri / Divulgação)


Neste domingo, dia 2 de julho, às 14h, o escritor e jornalista Ruy Castro estreia a série inédita  "A onda que se ergueu no mar – O seu caso de amor com a Bossa Nova", na Rádio Cultura FM (103,3 MHz).

Em oito programas, o público se deliciará com o ritmo brasileiro que seduziu o mundo, mas de um ângulo bem diferente: as grandes canções e os grandes intérpretes da Bossa Nova, só que em gravações raras, pouco executadas no rádio nos últimos 50 anos ou mesmo nunca lançadas em disco.

A série, escrita por Heloisa Seixas e Julia Romeu, é dividida tematicamente: A bossa antes da Bossa; A Bossa veio para ficar; Tom, Vinicius e João; O sambalanço e o samba-jazz; O apogeu da Bossa; A Bossa estoura lá fora; As bossas que você nunca sonhou ouvir; e A bossa depois da Bossa.

Em cada uma das edições será possível ouvir raridades, como "O pato", com João Gilberto, numa gravação particular, nunca lançada, em que ele faz todas aquelas firulas dos conjuntos vocais; a eterna Corcovado, de Tom Jobim, só que na gravação original de Lana Bittencourt, em que ela canta “Um cigarro e um violão”, em vez de “Um cantinho e um violão”; a gravação de Amendoim torradinho, que apresentou Sylvia Telles ao mundo; a primeiríssima vez em que a voz de Nara Leão foi captada por um microfone, cantando "Fim de noite" num show de Bossa Nova em 1959; Brigitte Bardot interpretando Maria Ninguém, de Carlos Lyra; e Norma Bengell soltando a voz em Ho-ba-la-lá.

Há ainda a voz e o violão do lendário Candinho, ex-marido de Sylvinha Telles, interpretando a belíssima Dorme, de sua autoria; a explosiva gravação de Deixa isso pra lá, com Elza Soares e o baterista Wilson das Neves deixando cair; e a fabulosa gravação de Pra que discutir com madame, por seu autor, o quase desconhecido Janet de Almeida, uma das maiores admirações de João Gilberto.

O primeiro programa da série já é uma revelação: as gravações originais de Doralice, Bolinha de papel, Morena boca de ouro, Pra machucar meu coração e muitos outros clássicos do passado, com os Anjos do Inferno, Orlando Silva e outros, para mostrar de onde saiu a Bossa Nova.

O ouvinte passará oito semanas na companhia de Sylvinha Telles, Maysa, Alayde Costa, Leny Andrade, Claudette Soares, Doris Monteiro, Wanda Sá, Carlos Lyra, o Tamba Trio, Vinicius de Moraes, Lucio Alves, Os Cariocas, Dick Farney, Marcos Valle, João Donato, muitos mais, e alguns dos maiores instrumentistas brasileiros de todos os tempos.

No dia 2 de julho, a série também estreia na Rádio MEC, no Rio de Janeiro, com apresentação a partir das 20h.

Serviço:
“A onda que se ergueu no mar – O seu caso de amor com a Bossa Nova”, com Ruy Castro.
Série especial de oito programas
Estreia dia 2 de julho (domingo)
14h – Rádio Cultura FM (103,3)
20h – MEC FM 99,3 e MEC AM 800


Ouça no seu dispositivo móvel android:



Fale conosco:
Twitter - @radiobase
Facebook - fb.com/radiobase

Apoio:

Comentários