Empresa de energia é nova patrocinadora de programa de rádio


A empresa de energia elétrica Furnas traz esse ano para seu Espaço Furnas Cultural o projeto Palco MPB. Desenvolvido e apresentado pela MPB FM, o projeto tem 15 anos, é totalmente gratuito e possui um formato que favorece o encontro do artista com seus fãs, entremeando o show com perguntas sobre música, carreira e perspectivas. A sambista Mart´nália abriu a temporada nesta segunda-feira. Os ingressos serão distribuídos pela rádio, no local mediante a retirada de senhas e na página de Furnas no Facebook. Os shows serão gravados e transmitidos pela MPB FM no dia seguinte às apresentações.

“O objetivo de Furnas ao abrir as portas para o Palco MPB é popularizar ainda mais seu espaço oferecendo atividades também nos dias de semana, já que nos fins de semana temos a programação selecionada no edital de ocupação do Espaço Furnas Cultural. Entendemos que incentivar a cultura nacional e disponibilizá-la gratuitamente para a população é nossa obrigação como empresa pública e cidadã”, afirma o gerente de marketing da empresa, Leandro Rosa.

Esse é o segundo projeto da empresa com a MPB FM. Ano passado o Espaço Furnas Cultural recebeu o projeto "Papo de Música", uma conversa descontraída com profissionais da indústria fonográfica, radiofônica, formadores de opinião, jornalistas e artistas sobre o cenário musical, suas mudanças e perspectivas, seguida de canja de artistas como Jorge Vercilo, Leoni, Rogê, Tiê e Pedro Luís. 

A Rádio Cidade também é parceira da empresa em projetos culturais. Desde 2014 o projeto "Invasão da Cidade" é realizado no Espaço Furnas Cultural e já recebeu para shows gratuitos artistas do calibre de O Rappa, Biquini Cavadão, Pitty e Humberto Gessinger.

Acessíveis a pessoas com dificuldade de locomoção, as instalações do Espaço Furnas Cultural contam com teatro com 192 lugares, praça de convivência e duas galerias que acolhem mostras de fotografias, pinturas e esculturas. O espaço fica na sede da empresa, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Comentários