Rubem Alves é homenageado no Provocações



O Provocações da próxima terça-feira (29/7) presta uma homenagem ao educador Rubem Alves, que faleceu no último dia 19. Em entrevista concedida a Antônio Abujamra em maio de 2011, o teólogo, psicanalista e escritor critica o sistema de ensino aplicado nas escolas, defende uma educação que favoreça o desenvolvimento da criança e comenta sobre o período em que foi pastor da Igreja Presbiteriana. O programa vai ao ar às 23h30, na TV Cultura.

A Educação que, nas palavras de Abujamra, anda tão “machucada”, foi o norte do trabalho de Rubem em vida. “Eu sou educador não por dar aula, eu sou educador por escrever”, disse ele. Responsável por publicações de crônicas, contos e ensaios voltados para o público infanto-juvenil, Rubem deixa claro que seu maior interesse está nas pessoas, porque são elas que buscam pela aquisição de conhecimento e, por isso, podem ser educadas.

Essa é a razão pela qual considera frustrante o sistema de ensino empregado nas escolas. “Os nossos programas seguem o modelo da linha de montagem: todos querem aprender a mesma coisa, no mesmo momento, na mesma velocidade”, comenta Rubem, cuja crítica é dirigida às grades curriculares: “A maioria das pessoas simplesmente aceita a grade curricular e os professores tem que dar o programa, mas muitos não se perguntam qual é a sua finalidade”. Uma solução proposta pelo escritor está na construção de um currículo que favoreça os talentos da criança, de modo que ela aprenda aquilo que lhe será útil na prática. “A criança é o centro do mundo do ponto de vista educacional”, explica.

Além de educador, Rubem Alves foi pastor da Igreja Presbiteriana. Sobre sua experiência na instituição religiosa, é bem categórico ao questionar certos comportamentos defendidos pelas igrejas, como o celibato. “Ela [a Igreja Católica] não muda. E esse é um dos problemas dela, essa dificuldade de aceitar que não foi perfeita, e que, portanto, pode mudar.”

Comentários