sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Sidney Rezende: "Fui demitido da CBN"

por Sidney Resende

Taí uma informação que, do fundo do coração, eu não gostaria de dar. Mas tenho o dever de cultuar o profundo amor que me liga aos ouvintes. São 23 anos de carreira radiofônica. Quase um "bom dia" diário. Uma idéia fixa martela a cabeça: preciso dizer ao ouvinte que me acompanha que quando ele ligar o rádio segunda-feira eu não estarei lá.

Aos meus amigos queridos que me ajudaram a levar informação de qualidade ao público, muito obrigado. Um carinhoso abraço ao operador de áudio Laerte Afonso. Afetuoso, afável e construtivo, mesmo quando tinha críticas fortes a fazer e que me obrigaram a corrigir. Agradeço o empenho das produtoras Carolina Quintella e Maira Menezes.

Como também a todos os outros que construíram elos profissionais éticos e decentes. O meu beijo de gratidão para as produtoras Ludmila Fróes e Fátima França; A minha melhor lembrança para a companheira Ermelinda Rita, sempre alegre. Uma craque do rádio; agradecimento à Marco Antonio Monteiro, pelo trabalho nos primórdios; ao José Augusto, Luis Nascimento, Maurício Martins...Todos, enfim!

Meu Deus, quanta gente!

Parece que foi ontem o dia que José Roberto Marinho me deu a oportunidade de participar da criação da CBN. À ele, o meu sincero agradecimento.

Agora, peço desculpas. Neste momento eu preciso respirar. Eu sei que você vai entender.

--------------------------------------------------------------------------

A razão oficial para a mudança: A CBN vai fazer uma transformação editorial no horário do CBN Rio. O objetivo desta reformulação é ajustar a programação para enfrentar a concorrente Band News.


*

Comentário do blog: Em termos de audiência, a praça da Band News que apresenta o melhor desempenho é, curiosamente, o Rio de Janeiro, casa das Organizações Globo.

10 comentários:

RAFAEL BASTOS disse...

ESSA CBN SÓ ENCHE O SACO!FM É PARA TOCAR MÚSICAS DE QUALIDADE E NÃO ESSE JORNALISMO QUE SO AGRADA A ELITE!JÁ TEM CBN NO AM,AGORA,PRA QUE ESSES RIDICULOS QUEREM OPERAR EM FM?TÁ LOUCO,O RÁDIO SÓ TEM ALL NEWS RIDÍCULA,SERTANEJO DE ASNO,EVANGÉLICO DOIDO,A SCALLA QUE ERA BOA EM FLASHBACK SAIU DO AR!SE COLOCAR O RÁDIO LIGADO NA PORTA DE CASA,LIXEIRO LEVA,POIS SÓ TEM LIXO NAS EMISSORAS!SERIA BOM SE A EXCELSIOR 780 KHZ A MÁQUINA DO SOM VOLTASSE!FORA,CBN!!!

magaly disse...

putz, nao sabia q o sidnei tinha sido demitido... catso!

magaly disse...

rafael, tem amaquinadosom.com

Anônimo disse...

Tenho certeza que se fossem consultados os ouvintes do CBN Rio sobre a saida de Sidney, como foram os ouvintes do Quintal da Globo sobre os quadros que deveriam permanecer no ar ou não, tenho certeza que ele permaneceria. Sidney Resende é um profissional e fundador da CBN. Sou de São PAulo, mas acompanhei-o no antigo Jornal da CBN do meio dia, no Show da Noticia e no CBN Edição Nacional, que depois se tornaria o Jornal da CBN 2ºEdição. Lamento muito sua saída.

WAGNER - MAUÀ

Anônimo disse...

E fuçando no site da CBN eis que lá vejo a foto de Fabiola Cidral como ancora do CBN Noite Total. Então descobri que Roxane Ré também deixou a CBN.
Constato que em alguns horários a BandNews é melhor que a CBN, por exemplo, das 12h as 14, descobri Marcelo Parada e Eduardo Barão que são melhores que Carlos Sardemberg, principalmente depois dessa crise economica ouvir o CBN Brasil se tornou chato. A noite, Tatiana Vasconcelos (ex-CBN)e William Mayer mandam muito bem no comando do noticiario nacional. Roxane Ré fará muita falta, é uma excelente jornalista e pelo que vejo,pergunto: se os veteranos da casa estão deixando-a por conta de reestruturação, o que será de Heródoto BArbeiro e Roberto Nonato que estão lá desde a época da Rádio Excelsior?

WAGNER - MAUÁ

Alessandro disse...

Reformular quer dizer demitir, então. Me parece que estão dispensando os mais antigos de casa, por questão salarial. Só pode ser. Ou será que eles estavam tão, tão, tão antiquados que não poderiam acompanhar a tal reformulação? Sei não, acho que a CBN vai é perder mais ouvintes para a concorrencia.

Marco Ribeiro disse...

Pode ficar sossegado, Wagner. O professor e o Roberto jamais sairão da CBN. O Sydney Rezende não foi apenas o fundador. Ele também foi uma pessoas que apostaram no projeto, quando quase ninguém - nem esta anta que vos escreve - acreditava: Jorge Guilherme Pontes, Miguel Dias, Celso Antonio de Freitas, José Nello Marques, Acácio Nascimento, José Roberto Marinho (é óbvio), Mário Luiz entre outros. Hoje a CBn está aí, para desespero da Bandeirantes, da Jovem Pan e do Rafael Bastos (será que é o do CQC)?
Infelizmente perde o ouvinte da CBN. Ganha o ouvinte de outra emissora para onde ele for. Pode apostar nisso.

Anônimo disse...

Marco, sei não...
Eu sou ouvinte da CBN desde 92 e acompanhei o Miguel, o Zé nello, O Nonato, o Herodoto, o impagável Marcio de Souza do Plantão CBN, tudo na época da transmissão em rede com aquele som de telefone...isso sem contar um baita timaço de belas vozes: Marcelino Domenico, Fernando Leonel, Cleide Fozer, Lazaro Procopio, Nilton José, Divaldo Silva...tudo isso virou passado. O noticiario ficou pesado e dinamico, não tinha o Reporter CBN a cada 30 minutos (na minha opinião desnecessário)e sim aos 45 minutos de cada hora...Miguel se foi, Zè Nello esta na Bandeirantes junto com o Haisen, Sinto falta até das vinhetas na voz do Celso Freitas...A CBN teve o dom de perder além do Sidney e Roxane, jornalistas novos e competentes como Rodrigo Simon, que sumiu depois de ir para a Band News, Cassia Godoy e Tatiana VAsconcelos... Há uns 10 anos atras, Humberto de Campos estreava na rádio um programa Chamado CBN Brasil, no lugar do Plantão CBN e era simplesmente imperdivel porque tinha a participação dos ouvintes entre o noticiário... sei que é uma bobagem o que estou falando mas Sidney Resende levantaria até as modorrentas madrugadas comandadas por Alves de Mello.

Wagner - Mauá

SÃO PAULO URGENTE disse...

Escutava todos os dias aqui em SP, no programa do Milton Jung...Uma pena realmnte uma pena...

Anônimo disse...

Noticiário repetitivo. Não agrada. A natureza da programação não pode contemplar ouvintes de determinados horários, com repetição de notícias.