terça-feira, 8 de abril de 2008

Marcelo Rezende no Pânico

Corra, que ainda dá tempo. Marcelo Rezende está no programa Pânico , da Rede Jovem Pan Sat, falando do Caso Isabella. Já que não se fala em outra coisa nesse País, o negócio é pelo menos entender o que se passa.

Aqui vai uma crítica e um elogio: carcada na TV aberta, sobretudo as grandes redes já estão dando nos testículos, já que falam do assunto o tempo todo. Se bobear, vira outro "Caso Escola-Base", de triste memória. É bom maneirar na cobertura.

E agora, o elogio: à Bandeirantes, à Band News, à Jovem Pan, à CBN e as demais emissoras deste segmento jornalístico, que fizeram a cobertura deste caso proporcional à importância que este assunto merece. È um caso de comoção nacional? Sim, é. Chama a atenção e intriga à todos? Sim, chama a atenção. Mas o leitor e o ouvinte há de convir que infelizmente é mais um caso policial que acontece numa grande cidade e só. Eu também estou curioso em saber quem foi que fez esta atrocidade de matar a menininha. Mas há outras coisas que a Imprensa nos precisa informar, ainda mais num país em que há muita coisa a se resolver. Portanto, acho que o radiojornalismo sério praticado pela maioria das grandes emissoras está de parabéns e o pessoal do jornalismo da tevê das grandes redes precisam se tocar, deixar a família da garotinha em paz e permitir que a polícia trabalhe sossegadamente para cumprir com o seu dever.

De resto, boa audição, até porque o Marcelo Rezende é um dos repórteres investigativos mais competentes que conheço e ele não entra em conversa furada.

http://www.paniconainterne.com.br/aovivo.php

4 comentários:

Marcelo Delfino disse...

Ao meu ver, a cobertura do caso Isabella tem sido tratado pela imprensa como o grande escândalo da semana, como foram os dos cartões corporativos e os da epidemia de dengue. Daqui a pouco, os pauteiros do "shownalismo" brasileiro arrumam outro escândalo, e esse caso Isabella acabar em pizza (tal qual os casos da política), vai virar nota de rodapé ou de nota jornalística da madrugada das rádios "all-news".

Marcelo Delfino disse...

Ao meu ver, a cobertura do caso Isabella tem sido tratado pela imprensa como o grande escândalo da semana, como foram os dos cartões corporativos e os da epidemia de dengue. Daqui a pouco, os pauteiros do "shownalismo" brasileiro arrumam outro escândalo, e se esse caso Isabella acabar em pizza (tal qual os casos da política), vai virar nota de rodapé ou de nota jornalística da madrugada das rádios e TVs "all-news". (corrigindo comentário anterior)

Anônimo disse...

Tantas pessoas morrem na favela com crimes piores e a midia fica emcima de um caso de uma pessoa que mora em um local de classe media. O local filmado era no Sams Club de Guarulhos. Creio que a familia são de empresários

Anônimo disse...

Concordo e assino embaixo. Há outros assuntos mais importantes a serem tratados pela Imprensa. Esse caso Isabella é um caso isolado. A morte da menininha não foi provocado pela incompetência do Estado em resolver os problemas de segurança pública deste país. Não aconteceu numa família que não tem o amparo do Estado, que vive á margem da cidadania. Não foi provocado pela ineficiência do sistema de saúde pública ou da falta de atendimento médico que atinge a maioria da população. Foi apenas uma lamentável ocorrência que aconteceu no seio de uma família de classe média abastada. É triste porque envolveu uma criança. Mas, nesse meio tempo, quantas crianças também não morreram nas filas dos hospitais, nas balas pedirdas de tiroteios entre a polícia e bandidos, nas agressões qeu sofrem nas escolas públicas, ou até mesmo nos rincões mais longínquos deste país? Isso a Imprensa se recusa a mostrar. Prefere ficar dando uma de Sherlock Homes de araque pra ver se descobre antes da Polícia quem matou Isabella. Certamente os editores destes canais ou publicações devem achar que moramos na Suíça, em que nada de extraordinário acontece...

José Ramos Coelho