quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Fiscais fecham rádio clandestina via satélite

Do site da Aesp

A Prefeitura de São Paulo encontrou pela primeira vez na capital uma rádio pirata que utilizava um satélite para transmissões. Conhecida como Rádio Nacional Web (FM 101,3 MHz) , a emissora que foi fechada pela administração da Prefeitura, funcionava na Avenida Paulista, região central da capital, o que surpreendeu os fiscais, já que a maioria das rádios piratas interditadas na cidade esta localizada na periferia. O sinal dessa rádio pirata causava interferência na comunicação entre pilotos de aviões e controladores de vôos dos Aeroportos de Congonhas e Guarulhos.

A Nacional Web transmitia sinal para uma antena no alto de um prédio da avenida e seu transmissor tinha potência de 10 mil watts, suficiente para que o sinal fosse captado não só na capital paulista, mas até em cidades como Santos, Campinas e municípios do Vale do Paraíba.

Segundo o secretário da Habitação, Orlando Almeida, a rádio foi descoberta quando fiscais do Departamento do Controle do Uso de Imóveis (Contru) faziam vistorias de pára-raios de prédios da Paulista. Eles encontraram os equipamentos em uma pequena sala no 22º andar de um prédio. As maquinas estavam ligadas à torre por meio de fios.
O diretor regional da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel-SP), Everaldo Gomes Pereira, disse que as fiscalizações feitas em conjunto com a Prefeitura são mais eficazes do que se a tarefa fosse feita apenas pela Anatel.

Ainda segundo Everaldo Gomes, a Anatel estava rastreando o sinal da Rádio Nacional Web há cerca de dez dias, após reclamações da Aeronáutica. O diretor regional da agência disse ter ficado surpreso com a tecnologia utilizada pela emissora. Somente o transmissor encontrado no prédio, custa cerca de R$ 300 mil. Ele explicou que os programas eram realizados em um estúdio, muito bem montado, e o sinal era enviado via satélite para um receptor, que por sua vez criava ondas FM, para serem transmitidas.

A utilização do satélite dificultava em muito o rastreamento dos sinais da rádio, pois o estúdio poderia estar em qualquer lugar do mundo.
Fonte: Agência Estado

-----------------------------------

NÃO FIQUE CALADO, DENUNCIE: Fale com a Aesp ou a Anatel

Preencha o fomulário para denúncias de rádios piratas direto no site da Aesp - Associação da Emissoras de rádio, clicando aqui.

Ou envie um email direto para o departamento jurídico da ABERT, com a sua queixa:
juridico@abert.org.br

Ou ainda pelo telefone direto e gratuito da Anatel: 0800 33 2001

E não se esqueça, pirataria no rádio É CRIME!!!!!

3 comentários:

fernanda lima disse...

eu já fiz várias denúncias para Anatel, mas parece que não tem muita gente p/ checar as denúncias, ou não estão muito preocupados...o assunto veio à tona depois do caso do avião da Tam que caiu no mês de julho, devido as interferências que aconteceram...
Se houvesse uma clareza na concessão destas rádios, não teríamos gente montando essas rádios piratas...dinheiro não parece ser um problema...essa rádio que foi lacrada tinha um transmissor de 300 mil reais??? Dinheiro tem, o que não tem é profissionalismo, regularidade...se isso fosse regular, e as concessões não tão burocráticas, seria inclusive uma chance de mercado de trabalho para os novos profissionais...

Marcos Lauro disse...

Impressionante!

Marco Ribeiro disse...

Pois é, né Fernanda, Será que se as indústrias voltasse pra São Paulo, a criminalidade aqui baixaria? Quem trabalha de camelô, deixaria as ruas e vestiria um macacão? Se todo mundo age à margem da lei porque estamos mergulahdos num antro de corrupção, vou começar a ser marginal também, afinal estou desempregado, devendo pra Deus e o mundo, nome sujo no Serasa, etc. É esta a lógica das coisas, Fernanda? Se vamos começar a justificar quem age fora da lei, então vamos extinguir as forças policiais. Afinal, quem rouba, quem mata, quem assalta o erário, quem estupra são pessoas que não tiveram escolha "porque a sociedade é cruel e não dá oportunidades iguais a todos os cidadãos". Ai que dó, né?