Jornalista esportivo Eduardo Luiz, o "Ligeirinho", morre aos 63 anos

O repórter Eduardo Luiz, o "Ligeirinho", ao lado do ex-atleta francês Michel Platini (de gravata) durante a cobertura da Copa do Mundo da Itália. (Foto: Portal Terceiro Tempo)
Morreu nesta segunda-feira (10) em Atibaia, no interior de São Paulo, o jornalista esportivo Eduardo Luiz, o "Ligeirinho", um dos principais repórteres do rádio brasileiro. Segundo o portal Terceiro Tempo, de Milton Neves, ele teve um infarto fulminante e estava com 63 anos de idade.

Eduardo Luíz, que recebeu o apelido "Ligeirinho" pela agilidade em conseguir trazer as notícias em primeira mão, trabalhou por muitos anos na Rádio Bandeirantes e também passou por Record, Band FM e Capital, todas em São Paulo.

A minha melhor lembrança de Eduardo Luiz era da época em que ele fazia dupla com o também saudoso "Olho Vivo" Roberto Silva, no "Scratch do Rádio" da Bandeirantes dos anos 70. Em todo fim de jogo, Fiori Gigliotti decretava: "Fecham-se as cortinas e termina o espetáculo torcida brasileira. Em campo, 'Ligeirinho' e 'Olho Vivo'". E lá já estavam os dois a postos para dar as últimas informações direto do gramado. Era um tempo em que os repórteres iam ao estádio, cobriam o dia-a-dia dos clubes, conversavam com os jogadores, médicos, comissão técnica, os massagistas, funcionários do clube, enfim, davam a "temperatura local" como costumam dizer alguns. 

A mais recente atividade de Eduardo Luiz foi pela Rádio Trianon, de São Paulo, em um programa dominical dedicado ao São Paulo Futebol Clube. Ligeirinho era casado e pai de três filhos. Até o fechamento deste post, ainda não informações sobre o velório e local do sepultamento.

Comentários