TV Cultura estreia nova programa com a presença da atriz Beatriz Segall

Programa resgata a história dos ícones das artes cênicas brasileira (Jair Magri / TV Cultura)


A TV Cultura estreia no dia 30 de junho (terça-feira), às 23h30, o novo programa "Persona em Foco", que  resgata a história de atores, diretores e autores que solidificaram os pilares das artes cênicas do Brasil.
Por meio de entrevistas, a produção ainda traça um panorama do teatro e da televisão no País. A atriz Beatriz Segall é a primeira convidada. Nos próximos programas serão exibidas as edições com Laura Cardoso, Fúlvio Stefanini, Eva Wilma, Juca de Oliveira, Benedito Ruy Barbosa, entre outros. 

Na atração, apresentada por Atílio Bari, com roteiro de Analy Alvarez, os artistas narram suas trajetórias e fazem revelações inéditas de momentos emocionantes ou cômicos. O Persona em Foco ainda é enriquecido por vídeos históricos, fotos e material de arquivos pessoais dos biografados. Há também depoimentos de amigos e colegas de trabalho.

“A série constitui um panorama completo e precioso de uma época e de um modo de fazer teatral que foi a mola propulsora de tudo que veio depois, e que está praticamente extinto de nossos palcos. Mas, acima de tudo, é um exercício de amor à arte e à cultura, e em especial ao teatro. Persona em Foco  não é um programa de perguntas e respostas. Não é um talk show simplesmente, mas um programa de emoções e memórias que contam a história do teatro”, explica a coordenadora de dramaturgia da TV Cultura, Analy Alvarez.



O programa traz personalidades que ditaram os rumos do teatro paulista e que poucos conhecem, dentre elas, a atriz Laura Cardoso, que fala dos primórdios da televisão brasileira. Ela ainda ressalta a história da TV Tupi, desde sua criação, e relembra a realização ao vivo dos teleteatros.


Na edição com Nydia Licia, a diretora traça um panorama do teatro brasileiro, desde a fundação do TBC por Franco Zampari até inauguração do Teatro Sérgio Cardoso, resultado de sua luta e do ator Sérgio Cardoso, seu marido.

Os dramaturgos e novelistas Chico de Assis e Benedito Ruy Barbosa trazem a história do Teatro de Arena; a atriz Etty Fraser relembra a trajetória do Teatro Oficina; e a atriz Miriam Mehler narra a vida do Teatro Paiol.

No programa dedicado a Juca de Oliveira, ele fala sobre a Escola de Arte Dramática, criada por Alfredo Mesquita, e sua importância na formação dos atores brasileiros.

Persona em Foco também conta com a série In Memoriam, que irá rever a história de Ícones que dedicaram a vida ao teatro, como Maria Della Costa, Paulo Autran, Gianfrancesco Guarnieri, Plínio Marcos, entre  outros.

Programa de estreia com Beatriz Segall - A atriz Beatriz Segall, que viveu a inesquecível vilã Odete Roitman na novela Vale Tudo, da Rede Globo, é a convidada da primeira edição. Aos 88 anos e 70 anos de carreira, ela se emociona ao revelar os desafios de comandar o Theatro São Pedro após a prisão do marido, Mauricio Segall, em 1970, durante o regime militar brasileiro. Durante o programa, a artista também dá um panorama histórico do que foi esse período de trevas para as artes no Brasil. “O Theatro São Pedro passou a ser o único ponto de reação à ditadura em São Paulo. Usamos o teatro para montar peças que falassem contra a ditadura”, conta. 

Durante  o bate-papo com os entrevistadores, Paulo Pélico e Nilu Lebert,  a atriz ainda repassa sua trajetória desde a infância até a atualidade. Revela detalhes de seus pais, do seu amor ao teatro e como conquistou o marido, Mauricio Segall, em Paris. Também fala sobre seu relacionamento com os sogros, Lasar Segall e Jenny Klabin Segall.

Beatriz desfaz o mito de pertencer à aristocracia. “Eu não tenho nada de aristocrata. Meus  pais eram professores e donos de um colégio enorme, no Rio de Janeiro. Depois, venderam e passaram para outro, o Instituto Lafaet. Ainda hoje encontro com pessoas que foram alunos dos meus pais”. 

A atriz também traça sua trajetória artística no teatro, cinema e na televisão, e explica porque interrompeu a carreira por 14 anos.  “A verdade é que era muito dividida entre a vontade de fazer uma carreira e a vontade de fazer uma família”.

Durante a entrevista, a atriz encanta a plateia ao falar dos espetáculos que realizou e da importância da leitura para a carreira do ator. Também dá uma aula de teatro e explica as diferenças do encenador e do diretor. Ressalta os melhores diretores de teatro, na sua opinião, dentre eles, Antunes Filho, Flávio Rangel e Manoel Carlos. “Essa trinca de diretores fez coisas excelentes no teatro”.

Entre tantos outros assuntos, Beatriz Segall fala sobre o mercado de trabalho para pessoas maduras. “Não está fácil. Eu tenho trabalhado, mas não muito. Na televisão, certamente os mais velhos vão perdendo espaço”. No final do programa, ela deixa uma mensagem para a plateia composta de jovens atores. “Leiam. Isso é muito importante. Além de toda a literatura brasileira, há dois autores no mundo que sempre cito e que todo ator deve ler. Um deles é Balzac, A comédia Humana, e o outro é Charles Dickens. 

Além dos autores brasileiros. Antes de mais nada, vocês são brasileiros. Leiam esses dois autores que são extraordinários para mostrar todos os tipos de seres humanos”, finaliza.

O programa ainda conta com depoimentos de amigos e profissionais, incluindo Renata Sorrah, Herson Capri, Regina Braga, José Possi Neto e Alain Fresnot.

Comentários