Rafael Cortez apresenta mostra paralela de música no Mube

Rodrigo Schmidt/ Divulgação


Talento, carisma, personalidade e autenticidade são características já conhecidas de Rafael Cortez (CQC) pelo seu público e fãs. Para surpreender ainda mais, ele se prepara para apresentações intimistas - e concorridas - neste final de semana, dia 27, sábado, com recital de violão clássico, às 11h; e leituras e canções do livro “O Meu Pé de Laranja-lima”, às 15h.
Em comum, a música se faz presente nos shows, mostrando o lado paralelo do artista, que também atua em projetos não humorísticos, raramente vistos em São Paulo. Para todas as apresentações, a classificação etária é a partir de oito anos e os ingressos custam entre R$ 15,00 (meia entrada) e R$ 30,00.  

Neste recital, Rafael Cortez conta de forma sucinta a história do violão na cultura brasileira. No repertório entram obras de Heitor Villa-Lobos, Sérgio Assad e Hélio Delmiro, entre outros compositores, bem como peças do próprio Rafael registradas em seu CD “Elegia da Alma”. 


Trata-se de um concerto bastante didático, ideal para apresentar o instrumento mais popular do país para novos ouvintes em potencial. Em pouco mais de 1 hora de audição, com Rafael ao violão, a plateia recebe explicações sobre a peça, seu contexto e a história de seus compositores. Tudo de modo informal, acessível, divertido e simples, como em um amigável bate-papo com o público.


  Além de ator, humorista e jornalista, Rafael Cortez também é violonista clássico, tendo estudado com nomes importantes do instrumento, como Henrique Pinto, Edelton Gloeden e Badi Assad. Também participou de master-classes com músicos renomados como Sérgio e Odair Assad, Fábio Zanon, Paul Galbraith e Abel Carlevaro, entre outros. Registrou no CD Elegia da Alma suas próprias composições para violão, num álbum totalmente idealizado, dirigido e produzido por ele.


Audiolivro - Do audiolivro “O Meu Pé de Laranja-lima”, gravado por Rafael Cortez para a Livro Falante, nasceu um espetáculo emotivo de leitura, canto e música instrumental. Ao longo de 50 minutos, ele lê trechos selecionados do livro que possibilitam a plena compreensão da história de José Mauro de Vasconcelos. As músicas citadas na obra são apresentadas em novas versões com canto e melodia ou são executadas seguindo criações de Cortez (caso de algumas canções que são do escritor e que nunca haviam saído do limite do livro). O trabalho foi acompanhado por Evanildo Ribeiro, biógrafo e pesquisador de José Mauro.


Este espetáculo de leituras e canções mostra a primeira relação de Cortez com o canto, além de, como sempre, apresentar o artista com seu violão: ora em peças solo compostas para a narrativa da obra, ora em obras de resgate e criação de cantos da época em que se passa a história do livro. Trata-se de um trabalho especial, voltado para crianças a partir dos oito (8) anos, jovens e adultos. 

Ele também gravou outros quatro audiolivros pela Livro Falante, todos de Machado de Assis: O Alienista, Dom Casmurro, Memórias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba. Em todos, o ouvinte acompanha uma leitura fluida, sóbria e sem exageros teatrais, mas repleta de emoção e verdade. O elemento comum a todos os registros é a música de Cortez com seu violão, adaptada ou criada especialmente para cada livro. Disponíveis no site: Livro Falante. com 


Teatro MuBE Nova Cultural /   

Rua Alemanha, 221 - Jardim Europa/SP - Tel. (11) 4301-7521

Comentários