Museu do Porto de Santos recupera negativos fotográficos raros

O Museu do Porto de Santos, na Baixada Santista, finalizou um minucioso projeto de preservação de cerca de 700 negativos fotográficos raros, em vidro, que resgatam imagens da primeira metade do século XX do maior porto da América Latina e um dos mais importantes do mundo. 

A ação inédita disponibiliza as imagens reveladas para consulta em um banco de dados na internet e foi concretizada a partir do Edital de Museus do Programa de Ação Cultural (ProAC), oferecido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, por meio do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP).

Segundo Antônio Carlos da Mata Barreto, gerente do Complexo Cultural do Porto, os materiais são do início do século XX e documentam, com perfeição, cenas históricas da formação e do cotidiano do Porto de Santos, que iniciou suas atividades na década de 1890.

“É um acervo importantíssimo não apenas para a história da cidade de Santos e do Estado de São Paulo, mas também para a história econômica do Brasil. Preservar essa memória, ainda mais com imagens raras registradas por meio de uma técnica primária de fotografia, e ajudar a contá-la para as novas gerações, é uma grande responsabilidade que vai ao encontro da valiosa missão do museu", afirma.

Iniciativa - O projeto de recuperação dos negativos em vidro foi proposto pela Comunica Relações Públicas, de Ribeirão Preto (SP). "A riqueza desse acervo é seu grande diferencial. Além de serem um valioso objeto de pesquisa histórica, o acesso as imagens reveladas permite a pesquisadores e outros profissionais recorrerem ao banco de imagens para utilização em vários outros projetos como documentários, publicações (livros, jornais e revistas), exposições, monografias, entre outros.

A preservação e a disponibilização online desse material é imprescindível para a difusão da coleção", afirma Maria do Carmo Esteves, diretora da Comunica e produtora executiva do projeto, que contou com os trabalhos de Beatriz Royer, como responsável técnica pelo projeto e Fernanda Cicero de Sá responsável pelo diagnóstico, conservação, acondicionamento, guarda e inventário da coleção.

Segundo Davidson Kaseker, diretor do SISEM-SP, o ProAC é uma forma de os museus paulistas definirem potencialidades de trabalho e ações. “Esse projeto do Museu do Porto de Santos é um grande exemplo de como o apoio do ProAC é importante principalmente para as instituições de pequeno porte no sentido delas concretizarem demandas extremamente relevantes com o uso de recursos públicos. E assim, se especializam e se profissionalizam cada vez mais", observa.

O acervo de negativos em vidro está disponível para consulta online no
http://www.museudoportodesantos.com.br/colecao-imagens-historicas

 Museu do Porto de Santos - O Museu do Porto está sediado no Complexo Cultural do Porto de Santos, espaço composto também por uma biblioteca com mais de três mil volumes e pela Pinacoteca Gaffrée & Guinle. A edificação foi construída em 1902 para ser residência dos dirigentes da então Cia. Docas, atual Codesp. Seu acervo conta a história do Porto de Santos por meio de diversas tipologias de objetos e documentos. Para conhecer mais sobre Museu, visite
http://www.museudoportodesantos.com.br.

Comentários