terça-feira, 9 de março de 2010

Terceiro Tempo em 1984

Quando surgiu, em 1982, o Terceiro Tempo revolucionou o rádio esportivo do Brasil na Rádio Jovem Pan. Quem dúvida disso, deve ouvir o player abaixo. Nele, trazemos aqui o trecho de um programa levado ao ar logo após a decisão do campeonato paulista de 1984, que reuniu Santos e Corinthians. Vitória do alvinegro praiano por 1 a 0. No trecho selecionado, a equipe da Pan entrevistou Serginho Chulapa, o autor do único gol da partida. Notem uma característica marcante da época: a possiblidade de entrevistas nos vestiários. Hoje, tudo se limita a uma ou duas coletivas. Mais um detalhe que chama a atenção: o espírito esportivo entre os jogadores. Atualmente seria díficil para um jogador como Juninho, então zagueiro do Corinthians, reconhecer as qualidades de um atacante como Serginho. É um passo para ficar mal com sua torcida.

6 comentários:

Eduardo Coelho disse...

e a promessa de não falar do Milton Neves por 3 meses Rodney onde fica?? haahhahah

Elias disse...

Uma obra prima do radio, excelente uma das melhores narrações do Jose Silverio.Parabens.

Sidney disse...

Aqui no rio não tem mais a JP, a não ser virtual. é uma pena..
Abraços.

Marcos Lauro disse...

Eduardo Neves, nessa época o Milton ainda não era chato. Então, não conta.

RÁDIO BASE URGENTE disse...

Quer queiram, quer não, a Jovem Pan é uma grande rádio graças também ao trabalho do Milton Neves. E isso ninguém tem como apagar.

Não sou um fã inveterado deste radialista. Ele tem muitos defeitos que me irritam. Mas muita gente que fala mal do Milton o faz muito mais por pura inveja do que qualquer outro motivo.

Pouquíssimos tem o talento que ele possui para ganhar dinheiro com esporte no rádio e na tv. Esta é outra das dezenas de questões que ninguém levanta ou põe me discussão, pelo menos no jornalismo espotivo: até que ponto um profissional de Imprensa dessa área, inclusive de rádio, pode se envolver diretamente com as questões comerciais da sua emissora, equipe, etc?

Um blog como este, que pretende discutir o Rádio, não pode fugir deste tipo questionamento. A plenária está aberta, senhores.

Rodney Brocanelli disse...

O Marcos Lauro fez um post, ao meu ver, definitivo sobre os temas levantados pelo Marcos Ribeiro:

http://radiobaseurgente.blogspot.com/2008/03/merchan-ou-no-merchan-eis-questo.html