domingo, 20 de setembro de 2009

O "populacho"

Estou colocando essa discussão no MSN. OS bregas da década de 70, eram muito mais interessantes que os de hoje. Havia nos anos setenta, uma música de gosto duvidoso e havia também a MPB "séria". Amado Batista, Gretchen, Ovelha, Magal, Nelson Ned, Paulo César, Originais do Samba, Sol, Dudu França, Odair José, faziam parte dessa "linha" da MPB.

Só que ninguém levava muito a sério. Curtia, cantava, dançava, mas sabia que era o populacho. E sabia que tinha uma música supostamente mais "séria", de melhor qualidade, mais bem elaborada. Tom, Vinícius, Baden, Cartola, Chico, Milton, Caetano, Gil, Tom Zé, etc.

Nem o pessoal do "populacho" se levava a sério. O que valia mais era o carisma e o carinho do público. Hoje, não. Essa música de baixa qualidade virou música importante. Axé, pagode, sertanejo, tem status de algo importante, é levada a sério, quando não deveria. Os desavisados acham que aquilo é o que há de mais importante.

E aí o que você acha? Deixe seu cometário neste post.

3 comentários:

Marcos Lauro disse...

Difícil chamar algo de brega hoje. Aliás, o que é brega? Música romântica?

O que a gente tem hoje é uma baita retomada da sonoridade chamada de brega. O CD novo do Cidadão Instigado, o novo do Arnaldo Antunes (que é mais Jovem Guarda do que "brega"). Mas esse é o que a gente pode chamar de "brega indie", né? O brega que está na internet, na rua Augusta...

Amado Batista lançou um acústico no ano passado, Odair José está compondo novas músicas, Ovelha não sai dos programas populares da TV... enfim. Se algo pode ser chamado de "autêntico brega", ele está aí, firme e forte. Sò que não chega pela internet.

Daniel Neves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Neves disse...

Eu acho que esse populacho existe até hoje, apenas se "modernizou" para um sertanejo universitário, axé e similares. A música continua de baixa qualidade, como sempre foi.
A única diferença nessa história toda que você levantou é que não existe mais a MPB de melhor qualidade. Esses artistas de hoje que seriam da "MPB séria", da tal "MPB de melhor qualidade" estão muito longe de serem um Tom, Vinícius, Chico, Cartola... estão bem mais próximos do "populacho". Isso sim piorou e muito.