domingo, 23 de agosto de 2009

Mundo Corporativo: a catequese neoliberal da CBN

Por Marcelo Delfino, do Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

Aos sábados e domingos, a rádio CBN AM 860 apresenta no Jornal da CBN de manhã um quadro de entrevistas pré-gravadas denominado Mundo Corporativo. Apresentado por Heródoto Barbeiro (o mesmo que apresenta o jornal de segunda a sexta), o quadro aborda com os entrevistados temas de suposta relevância para os defensores do liberalismo econômico.

O problema é que muitos desses valores se chocam uns com os outros. Valores como profissionalismo, zelo e ética são coisas mínimas que se exige em qualquer ocupação, dentro ou fora do que se convencionou chamar de mundo corporativo. Mas outros valores se chocam com estes valores, e se chocam entre eles mesmos.

A eficiência e a ética se chocam constantemente, quando as empresas fecham postos de trabalho, quando estes não representam ameaça à competitividade ou à própria existência da empresa. A economia de gastos, que dizem haver no setor privado e não haver no setor público, se choca com as mordomias e privilégios dos dirigentes em ambos os setores. Também se defende a privatização de todos os serviços, exceto os típicos de Estado (como Polícia, Forças Armadas, Promotoria, Judiciário, etc), mas os mesmos liberais que são entrevistados no Mundo Corporativo não combatem a privatização da coisa pública, com o aparelhamento do Estado promovido por políticos em benefício próprio ou de apadrinhados.

Outro problema do Mundo Corporativo é a fórmula do quadro e os dias em que o mesmo é veiculado. Quem trabalha de segunda a sexta quer passar os dias de folga descansando, se afastando de qualquer coisa que lembre trabalho. Como a CBN espera que os ouvintes apreciem um quadro sobre assuntos corporativos em plena manhã de sábado ou de domingo? O próprio Heródoto em seu tom pedante e professoral piora o quadro.

Se formos analisar mais ainda, de uma forma geral quase toda a programação da CBN nos fins de semana é tão pesada e insossa como no resto da semana. Ainda que não haja bolsas de valores funcionando, negócios sendo fechados e políticos trabalhando (muitos não trabalham dia nenhum, mesmo), a ênfase nas notícias políticas e econômicas continua. A CBN ajudaria muito mais se limitando a abrir espaço para variedades sobre outros assuntos e ao plantão do noticiário geral. Quando não está repetindo as mesmas abordagens político-econômicas de toda a semana, a CBN gasta tempo e paciência do ouvinte entrevistando nulidades sobre assuntos obscuros, ou entrando no jabá futebolístico em transmissão simultânea com a Rádio Globo AM 1220.

Se tirarem do ar os seus excelentes repórteres, nada mais se salvará dentro do templo do jornalismo neoliberal que é a CBN.

4 comentários:

Anônimo disse...

Trata-se da opinião de um esquerdista/stalinista que não se conforma que haja opinões diferentes da sua.

Carlos disse...

Concordo com o anônimo. Acho que p/ o Marcelo Delfino rádio bom é o de Cuba, com todas as emissoras transmitindo os discursos de 12 horas do Fidel, o famoso "El Coma Andante".

Anônimo disse...

Só acho chato que toda hora o professor diz pra acessar o "Blog do Barbeiro, que sou eu...". No mais, nada contra. Quanto ao conteúdo da emissora no fim de semana, não acho que deva parar de analisar e continuar enfocando os assuntos da semana. Muitos ouvintes como eu tem coisas pra fazer e não dá pra ouvir rádio. A CBN é uma rádio de notícias. Não é pra ouvinte relaxar. Quer relaxar, tem um zilhão de fms musicais em toda praça que tem CBN. Uma vinheta antiga dizia: VOCE SABE QUAL É A DIFERENÇA ENTRE A CBN DE SEGUNDA À SEXTA, E A CBN NO SABADO E DOMINGO? NENHUMA. CBN, INFORMAÇÃO TOTAL TODOS OS DIAS.

Wagner - Mauá -SP

Marco Ribeiro disse...

Concordo com os demais. não vejo em quê há cataquese neoliberal neste programa, muito bom, aliás. Acho que o discurso político-lateralista passa longe da discussão. A CBN é uma rádio que fala pras classes A, AA, AB e B. É natural que retrate o" modus vivendi" de sue público. Se quiser ouvir algo do "mundo sindical" operário, melhor, quem sabe, ouvir a Rádio Globo, Rádio Capital.....