quinta-feira, 10 de abril de 2008

Rádio Base lê blogs

Retirado do blog do Michel Laub: http://michellaub.wordpress.com/

---------------------------------------

Dada a catástrofe do trânsito e a preguiça em gravar CDs novos, tenho dedicado algumas horas do dia a ouvir as rádios locais, cujo perfil básico de público é o seguinte:

89.1 FM – Uma secretária que almoça no restaurante por quilo falando mal do chefe ou da vizinha ou do marido da amiga que se engraçou pela magricela da farmácia. É conhecida na firma pelo ringtone e por não dar moleza para o boy folgado, também ouvinte da rádio.

Eldorado – Público variado. Do estudante da USP que não tem TV em casa ao jornalista de economia que aos domingos almoça no Astor usando camisa pólo para dentro da calça. Mas a maioria ainda são mulheres de meia idade que usam o adjetivo “bárbaro” para descrever um disco de Yamandu Costa, um espetáculo teatral no Hotel Renaissance ou um curso de humanidades na Casa do Saber.

Kiss FM – Um homem de 42 anos que mora com a mãe num sobrado da Vila Mariana. Careca, gordo e com tatuagens que cobrem as panturrilhas, trabalha como diagramador em alguma publicação segmentada de repercussão não muito animadora. Eventualmente, passa as tardes de sábado bebendo cerveja quente de lata na Teodoro Sampaio.

107.3 e 106.3 – O primeiro tem certeza de que é o mais inteligente, enquanto o segundo enxerga vantagens objetivas em fazer parte de um grupo mais numeroso. De qualquer forma, ambos concordam que: 1) há cursos de alto nível na Uniban, na Uninove, na Anhembi Morumbi e nas escolas de inglês cujo slogan é “chega de embromation”; 2) o que a crítica dos anos 1980 chamava de “projeto ético”, referindo-se à recusa dos integrantes do Ira em vestir um gorro de Papai Noel no programa do Chacrinha, hoje se aplica à discografia do Charlie Brown Jr. e do CPM 22.

---------------------------------------

Concorda com as definições dos públicos?

4 comentários:

Marlon disse...

Acho que o perfio da 102.1 está incorreto, tá mais prá quem gosta de rock e não tem mais o que ouvir .. se bem que a rádio tá ficando mais "moderna", na minha opinião indo atrás do público que a antiga 89.1 deixou para trás. O perfio da 107.3 tá quase correto, mas ainda tem quem vá atrás de boa música por lá também.. os demais estão relativamente aceitáveis.
Marlon

Marlon disse...

eeei, perfio é complicadinho .. por favor substituam por perfil, o que a distração não pode fazer!
Marlon

anderson diniz bernardo disse...

a descrição dos perfis pareceu uma análise interessante feita numa primeira impressão. a kiss não tem mais só a cara do "tiozão classic rock", ainda que as vinhetas e chamadas sejam excessivamente estereotipadas - pra mim, irritantes.
o vitrolão da atual brasil 2000 faz parecer que a rádio quer ser ouvida por poucas pessoas e o fato de a única "vida" da rádio hoje ser o "rádio escola 107", basicamente com dicas de cultura pode posicionar a emissora como rádio feita pra público que "tem certeza que é o mais inteligente".
a análise da eldorado tá meio exagerada. o final tá mais pra alpha!
pra mim, ouvinte da alpha é leitora da caras, vota no psdb, freqüenta o teatro cultura artística e não vai no banheiro... vai no "toalete".

Aumente o Volume - Delírios sobre Rádio disse...

Nossa, concordo em gênero, número e grau; sem tirar, nem colocar.Pena que faltou definições do restante do dial...
E um adendo: A kiss FM tem cara de rádio p/ 'tiozão' no horário do locutor Ricci, o cara adora dar aula de rock p/ os ouvintes: fala 10 minutos e toca 3 minutos de música...ás vezes dá sono...