sábado, 19 de abril de 2008

Geração copy and paste


Alguém que escreve para o site Skol Beats é bem chegado num "copy and paste". No último dia 10 de abril, saiu um texto sobre os blogs musicais que eles consideram como mais relevantes. O redator que fez o texto de abertura usou (com pequenas alterações) o primeiro parágrafo de um texto que eu escrevi há dois anos para o Observatório da Imprensa.

Ao lado está a reprodução em JPG do que saiu no Skol Beats. Os trechos copiados estão indicados. No final deste post está a reprodução da parte do meu texto que foi utilizada. Basta clicar nas imagens para uma melhor vizualização.

O Observatório da Imprensa diz o seguinte nos seus Termos de Uso: "É permitida a reprodução total ou parcial, por quaisquer meios, sem autorização prévia dos editores, com a condição de ser mencionada a fonte – Observatório da Imprensa –, o endereço www.observatoriodaimprensa.com.br e, quando for o caso, a fonte mencionada pelo OI. Não pode haver distorção dos textos, mediante truncamento de frases ou parágrafos, ou deslocamento indevido de contexto. Todos os direitos reservados e protegidos nos termos da lei".

No texto publicado pelo Skol Beats não há qualquer indicação de fonte. Provavelmente, houve preguiça ou falta de inspiração na hora de redigir. Daí, se recorreu ao "copy and paste".

Procurei no site Skol Beats o nome e o contato de algum jornalista responsável. Não consegui encontrar. Pedi a ajuda de outras pessoas para conseguir essas informações. Pretendo informar o que aconteceu e estudar uma maneira de resolver esse incidente.

UPDATE (19.04 - 15h24) Faltaram os links para as matérias. A do site Skol Beats pode ser lida aqui. E a do Observatório da Imprensa está aqui.



(UPDATE - 22.04 - 22h30) Caso encerrado.

Falei nesta terça-feira com a diretora de redação do site Skol Beats. Ela me pediu desculpas pelo ocorrido e disse que iria retirar o texto do ar, o que aconteceu pouco depois.

Na conversa, soube que o autor do texto foi um profissional contratado para cobir férias na edição do site. Em um e-mail posterior, fui informado de que ele foi devidamente posicionado sobre como seu ato compromete a imagem das empresas envolvidas. Aceitei as desculpas e achei que as providências foram adequadas.

Soube que alguns dos blogs citados na reportagem (vale lembrar que era uma lista de blogs musicais relevantes) reproduziram o texto na íntegra. Estou entrando em contato com seus autores e informando tudo que aconteceu, na esperança de que eles façam os devidos ajustes.

Devo dizer que a postura da empresa que faz o site, na figura de sua diretora de redação, foi a melhor possível. Ela tratou o assunto com boa vontade, profissionalismo e rapidez.

Agradeço de público (mas sem citar nomes) a ajuda de algumas das pessoas que eu acionei durante esse feriado prolongado para descobrir os contatos do site. Pelo menos quatro delas foram fundamentais para eu conseguir a informação.

A única coisa que eu achei um tanto estranha foi o silêncio de alguns dos blogueiros que estão na tal lista. Procurei por eles no intuito de informar o ocorrido e de também tentar saber com eles quem é que fazia o site Skol Beats. Até agora não obtive resposta. Tomara que não seja um silêncio cúmplice.

Um comentário:

Tânia disse...

Se fazem cópias de cds e videos, que dirá de textos....hehehe
Mas veja o lado bom da coisa: o que vc escreveu foi muito interessante, ou não copiariam.
Continue escrevendo assim!!!