quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Novidade: mais uma FM com futebol?

por Jorge Vinicius

Depois da Transamérica, CBN, Bandeirantes, 105 FM e Jovem Pan, vem aí ao que tudo indica mais dois novos prefixos transmitindo futebol pela faixa da frequência modulada no ano de 2009 em São Paulo.
A Expressão FM - 106,9 - já está com boletins esportivos diários, preparando as últimas contratações e as jornadas esportivas para o mês de janeiro, com o Paulistão-09.
A grande novidade do momento é a antiga Brasil 2.000 FM - hoje 107,3 - começar as atividades esportivas também no mês de janeiro do próximo ano. O comentário nos bastidores dos estádios é forte. A Espn/Eldorado continuaria sua ação avassaladora na formação de uma grande rede de rádios no Brasil, e ao que tudo indica, a nova parceira seria a 107,3 Mhz de São Paulo. A ótima equipe da Eldorado/Espn deveria ter começado a retransmitir sua programação esportiva do AM no FM paulistano nos jogos do Brasil pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2.010 neste segundo semestre, operando em conjunto com a Eldorado FM, mas a idéia foi abortada pela direção das emissoras para não misturar o estilo de programação e seu segmento. Vamos aguardar agora a divulgação oficial nos próximos dias desta grande parceria. Se desta vez não houver nenhum empecilho de última hora, a dobradinha entra pra valer no Paulistão-09. Aliás para quem depende do mercado publicitário - leia-se faturamento - através de audiência, vale lembrar que para o anunciante vale a soma dos números do AM com o FM, afinal a transmissão é a mesma, a publicidade é idêntica, mas o público é diferente, significando uma maior abrangência. A formação de uma rede de rádios já é uma realidade faz tempo no nosso país. A Eldorado já conta com algumas afiliadas, e agora com a cobertua esportiva com a grife ESPN a tendência nos próximos meses é desta quantidade de emissoras afiliadas triplicar em um curto período.
Enquanto esta novela chamada "Rádio Digital no Brasil" não entrar pra valer com seu final feliz e começar a operar de verdade no nosso território, esta é a solução para a junção perfeita de qualidade humana profissional com perfeição de qualidade de som. O rádio esportivo no AM é para os mais românticos, os mais tradicionais ouvintes, aqueles também da quase falecida infelizmente Ondas Curtas e Tropicais. O rádio esportivo em FM é para o público mais jovem que acostumou a ouvir somente FM, para o ouvinte em trânsito, que através do rádio do carro, do celular e do mp 3, nunca descobriu ou teve a oportunidade de sintonizar o rádio em Amplitude Modulada (AM).
Ficamos no aguardo e torcendo para o rádio esportivo ganhar mais este espaço no FM com a equipe Eldorado/Espn retransmitindo as jornadas esportivas nos 107,3 Mhz em São Paulo.


*

Comentário: Jorge Vinicius, o autor do texto, é narrador esportivo da Rádio Record, de São Paulo.

A grande questão é: por que não usar a Eldorado FM na retransmissão das jornadas da Eldorado/ESPN?

4 comentários:

Takashi disse...

Mais uma FM com futebol, menos uma opção para quem não quer ouvir futebol. O ouvinte vai perdendo variedade.

RAFAEL BASTOS disse...

EM VEZ DE ENCHER O RÁDIO FM COM PARTIDAS ESPORTIVAS,PORQUÊ NÃO COLOCAM UMA FM COM MÚSICAS DE QUALIDADE?JÁ NÃO CHEGA A CBN,105,JOVEMPAN 2,AGORA VEM A ANTIGA BRASIL 2000 E A EXPRESSÃO FM COM O FUTEBOL!PARA ISSO QUE EXISTE ONDAS MÉDIAS(AM).TÁ LOUCO,OUVIR RÁDIO EM SÃO PAULO ESTÁ CADA VEZ PIOR!

Alvaro Romanelli Cardoso disse...

É isso mesmo! Concordo totalmente.

Eu já não gostei da Eldorado AM começar com futebol, muito menos nas FMs!

Anônimo disse...

Concordo e assino embaixo, Rafael!!!! Já tem rádio FM falando demais de futebol!!!!!! O galeto do esporte é grande, mas não sei se vai dar para todos. Precisa combinar com os anunciantes e demais ouvintes. Botar esporte na grade ou jornalismo porque não tem competência pra fazer uma rádio musical de qualidade é sacanagem com a concorrência que milita nessa área, na qual eu suspeitamente me incluo na atual conjuntura.

Vai acabar acontecendo no rádio o que aconteceu com a política na Ditadura: os militares podaram uma geração inteira de bons políticos, que não teve a chance de formar bons seguidores. E o resultado deu no que deu. Somente agora é que está vindo uma nova geração de políticos com P maiúsculo, preocupados com o bem público, assim espero.

E o pior da coisa é que quem sai perdendo nisso tuso é o bom e velho AM, sistematicamente desprezado pelas grandes emissoras. Então já que é assim, que tal aproveitar as possibilidades que as transmissões digitais nos abrem e deixamos as AMs para emissoras educativas, universidades, entidades não governamentais SÉRIAS, etc. tomarem conta dessa faixa de onda (AM), não é mesmo? O duro é saber se as atuais concessionárias vão gostar da idéia. Xiiiii, complicado, né?

Marco Ribeiro