sábado, 15 de novembro de 2008

Futebol no rádio: um é pouco; dois é bom; três ainda dá; quatro...xiiiiii

Algumas postagens lá atrás, o caro leitor deve ter visto este texto:
Novidade: mais uma FM de futebol? Coisa chata, desagradável, né? Pelo menos pra quem não gosta é um horror. Programas de futebol quem faz, de verdade, e há anos são: Jovem Pan, Bandeirantes e Globo. O resto é derivação. Nem a ESPN/Eldorado tem algum peso como "player" nessa área, apesar de um bom conteúdo emprestado daquele canal a cabo. Na Tv é possível, mas no rádio? Jornal de Esporte, Esporte Notícia, Domingo Esportivo Bandeirantes, No pique da Pan, O Globo Esportivo, CBN Esporte Clube, Fanáticos por Futebol, Plantão de Domingo, Na Geral e as jornadas esportivas dessas 3 emissoras são os programas que "interessam". O resto é armazém de secos e molhados, como diria Millor Fernandes. É como ouvir Milton Nascimento ou Roberto Carlos em inglês.

Além do que, quem ouve esses programas acima citados, não precisa ouvir outras coisas para se manter razovelmente bem informado aqui em São Paulo. Mais do que isso, considero que é uma "overdose" de informação futebolística, ainda mais nesta era da Internet. E olha que tirando o meu Corínthians (agora sim o Brasileirão vai voltar a ter graça) não sou muito fanático por futebol e me alinho ao pessoal à galera que não vê com bons olhos essas história de enfiarem programação de fut..., ops, esportiva em FM. Não vai ter frango nem macarrão de domingo para todo mundo no mercado publicitário. Tem que combinar com os ouvintes quem eles vão ouvir direitinho para não faltar para ninguém.

O mercado é vasto para este setor, eu sei, mas tem de ficar de olho na qualidade. A Jovem Pan sempre tratou Esporte com rigor jornalístico. A Bandeirantes submeteu seu departamento de esporte ao de jornalismo. A Globo separou "a Igreja do Estado" e tornou a programação esportiva mais jornalística e menos "chutadorística". A gente percebe que a nova geração que vem chegando ao dial, mesmo fora destas 3 grandes, é mais bem preparada "academicamente", tem uma visão mais jornalística do esporte. Da velha guarda só sobraram aqueles que primavam pelo rigor na informação e não na "corretagem de anúncios", coisa que, nas emissoras sérias, deveria ser função de um departamento comercial atuante e competente, tal como ocorre na Jovem Pan, na Bandeirantes, na CBN/Globo.

Mesmo assim, é bom ficar atento para não tranformar o FM de fim de semana numa rede involuntária de transmissão esportiva, para desespero de que nem gosta do esporte bretão e em detrimento de outras formas de programação, como a musical, que melhorou um poquinho só, mas que carece de uma grade melhor como um todo. Afinal, não dá para parar de tocar música e enfiar esporte ou jornalismo só porque as emissoras não tem profissionais bons em número suficiente para produzir bons programas musicais. Isto é quase um estelionato radiofônico.

Fora isso, o resto é armazém de secos e molhados. No entanto, se algúem quiser meter as caras....

2 comentários:

Marlon disse...

Bom .. "Da velha guarda só sobraram aqueles que primavam pelo rigor na informação e não na "corretagem de anúncios", coisa que, nas emissoras sérias, deveria ser função de um departamento comercial atuante e competente, tal como ocorre na Jovem Pan, na Bandeirantes, na CBN/Globo." .. como explica o Milton Neves então?
Além disso, eu prefiro a equipe Eldorado hoje a equipe da bandeirantes na época do Avalone por exemplo.
Outro aspecto é o seguinte: Na época da Bande FM, a proposta das jornadas era realmente diferente das demais. E era muito boa.
Defender apenas um grupo de x rádios me parece algo bastante perigoso. Um dia pode surgir algo realmente inovador em uma emissora do grupo "não escolhido"... Já imaginou se nós simplesmente nos negássemos a atentar para isso?
Marlon

Altieris Junior disse...

Grande Marcos, discordo de você na questão de "armazens de secos e molhados". Sou apaixonado e faço rádio desde o ventre da minha mãe, e assumi a coordenação de esportes da Expressão FM 106,9 - antiga Ômega FM.
Qual emissora FM tem em sua grade de programação boletins que falam de esporte, em especial o futebol e não os programas de final de tarde?
Nós fugimos disso, nossa intenção não é competir com Joven Pam, Bandeirantes e Globo, não estamos preocupados com eles até porque o perfil é outro.
Agora outra pergunta: e os ótimos profissionais que precisam de um espaço, eles não merecem?
Pelo fato de estarmos em uma FM, não vamos ficar fazendo palhaçadas no ar, vamos trabalhar sério.
Acredito que todos os profissionais devem ser respeitados, certo ou errado?
Atenciosamente
Altieris Barbiero Junior