terça-feira, 10 de junho de 2008

A moda está pegando...

... e não tome o título desse post como ironia ou crítica negativa. É uma moda boa: as rádios customizadas.

A Gazeta Mercantil de hoje traz um panorama sobre as rádios customizadas (que levam o nome da empresa patrocinadora) e uma breve análise de alguns publicitários sobre a nova "onda".

O link é esse aqui, ó.

-----------------------

Ah, só um detalhe que reparei ontem (e pra não falar que o ranzinza aqui ainda não tem críticas em relação à Mitsubishi FM).

Os dois locutores que eu ouvi, Fernando Barreto e Maria Fernanda, já fazem parte da equipe de outras emissoras (Sul América Trânsito e Eldorado). Então, não tem ninguém bom o suficiente saindo dos cursos de locução, é isso?

E antes de qualquer coisa, acompanho esses dois profissionais há algum tempo e sei o quanto são bons no que fazem. Não é uma crítica a eles, de forma alguma. Só seria interessante ouvir umas vozes novas e tal...

Seguimos ouvindo.

Correção: 10/6 - 13h53 - Acabei de ver no Orkut que a Maria Fernanda trocou a Eldorado pela Mitsubishi FM. Aguardamos, então, as novas vozes que vêm por aí.

5 comentários:

Anônimo disse...

Falando em novas vozes para o rádio... aqui estou eu querendo feito um maluco uma oportunidade de estágio na área!!!!!!

WAGNER - MAUÀ

Marcelo Delfino disse...

Eu quero saber quando é que teremos uma Rádio Harley-Davidson FM. Deverá rolar somente rock dos bons, e talvez blues e jazz, também. Já que a Venenosa FM não vem ao Rio, que venha a Harley-Davidson...

Marco Ribeiro disse...

Quem é Maria Fernanda?

Aumente o Volume - Delírios sobre Rádio disse...

rsrsr, Maria Fernanda era da Eldorado e fez Gazeta AM Universitária (assim como eu tb fiz) ela é boa profissional,mas realmente novas vozes fazem uma falta...já que estamos falando em vozes, que tal colocar profissionais de longa data do rádio que estão fora do mercado? Tipo Sérgio Bocca, Bob Floriano etc e tal...sabe como é...para os novos aprenderem , temos que ter os experientes para orientar, não é?

Marco Ribeiro disse...

Esses daí que vc citou já foram dessa pra melhor, digo, do rádio para tv, que paga mais. Acontece no rádio o que mais ou menos acontece no futebol: boa parte dos profissionais acabam indo pra uma mídia melhor.