quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

A epopéia chamada Playground FM

Os sites de rádio voltaram a falar nos últimos dias sobre a Playground FM. A estréia de um site com alguns pilotos da emissora aumentou os rumores de que ela ocuparia a frequência dos 107,3 Mhz, a ex-Brasil 2000 FM. Nos arquivos de aúdio é possível reconhecer as vozes de Marcelo Andreazza e Osmar Santos Jr.

A reportagem do blog Rádio Base procurou Celso Vergeiro, que segundo informações colhidas na internet seria um dos donos da empresa que está criando o projeto - Playground Children Power - para obter maiores informações. "Você pode me procurar em março...a partir do dia 9 de março de 2008", disse Vergeiro de forma ríspida ao ser questionado sobre a Playground FM.

Ao ouvir que várias informações já estavam disponíveis na Intetnet, Vergeiro disse que "são todas mentirosas. A gente sabe que rádio tem muita fofoca". Questionado se eles estariam negociando com a Fundação Brasil 2000, Celso Vergeiro elencou o nome de vários profissionais de rádio. "Você conhece o Neneto Camargo (sócio da Rádio 89 FM, de São Paulo)? Você conhece o Tutinha (diretor da Rede Jovem Pan FM)? Você conhece o Marcelo Carvalho? Você conhece o Mario Bassei?" E depois completou: "Estamos conversando com todos eles."

Mesmo com uma extrema má vontade de abrir o jogo, Vergeiro afirmou que o projeto da Playground FM é ambicioso: "Nossa idéia é em um ano estar em todo o Brasil. Dentro de dois anos, estaremos em toda a América Latina". Esses planos de dominação continental
passariam tanto por franquias como por programação via satélite.

São fortes os indícios de que a equipe de produção da Playground FM está frequentando os corredores dos 107,3Mhz. A reportagem da Rádio Base fez uma ligação para um número de telefone que estava no site da Playground FM. Nele, uma voz feminina pediu que ligássemos para outro telefone, que está no local onde fica o prédio da ex-Brasil 2000, na Vila Madalena. Ligando lá, uma voz masculina pediu um retorno em meia hora. Na segunda vez em que ligamos, uma jovem voz feminina, que pode ser ouvida nos boletins da Rádio Escola Aprendiz, ficou de transferir a chamada, mas voltou dizendo que os responsáveis da Playground FM não ficavam naquele prédio, que estiveram lá só para uma reunião e que depois teriam ido embora.

A reportagem do Rádio Base espera que a partir do dia 9 de março de 2008, os idealizadores da Playground FM estejam mais dispostos a falar sobre o projeto. (Rodney Brocanelli)

*
Através de consulta na internet, a nossa reportagem também constatou que o domínio http://www.playgroundfm.com.br está registrado no nome de registrado no nome de Sgarbi e Monteiro P.C.S. Ltda e cujo responsável é Fábio Sgarbi. Aprofundando um pouco mais a pesquisa descobre-se que esta empresa registrou mais 8 domínios, entre eles a www.childrenpower.com.br (fora do ar), a www.playgroundcp.com.br, onde se pode ver os telefones e emails de contato da empresa e também a da própria Playground
FM - www.playgroundfm.com.br, onde é possível baixar e ouvir dois spots demonstrativos.

Pesquisando mais um pouco, foi descoberto que Fábio Sgarbi é um dos sócios da Playground Children Power, suposto nome fantasia da Sgarbi e Monteiro P.C.S. Ltda, veja no texto extraído do site E Dicas Tv.
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
http://www.edicastv.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=9&Itemid=2


O executivo Fábio Sgarbi, fundador e diretor da Playground Children Power , é o entrevistado nesta quarta-feira (16/01), 14h00 do Programa E-dicas na AllTV (www.alltv.com.br). Ele será entrevistado por Indio Brasileiro Guerra Neto e Gil Giardelli.

Fábio Sgarbi é fundador e diretor da Playground Children Power, empresa de serviços de marketing e comunicação focada no público infantil. É também Diretor Comercial responsável por desenvolvimento de produtos, publicações, eventos, pesquisas de mercado da Editora Abril (operação de projetos especiais para as revistas Veja, Veja São Paulo, Cláudia, Nova, Elle, Capricho, Quatro Rodas e Playboy), Ed. Globo (Marie Claire, Criativa e Grupo Maurício de Sousa – Turma da Mônica), Trip Editora (revista Trip), Editora Grupo 1 (revistas Náutica, Pense Leve e Bela & Natural), foi produtor do programa Turma do Arrepio, que ficou um ano no ar na TV Manchete.

Em Portugal, dirigiu a Editora Soci, uma das principais editoras portuguesas (implantação da revista Fortune), Na Plano Editorial (Informática Hoje, Telecom, TI & Governo; e os eventos LatinChannels, Fórum TI & Governo, Fórum TI & Utilities e Telecom Users
-------------------------------------

Se esses indícios estão realmente corretos, fica a pergunta: por que tanto mistério? É medo da empreitada não dar certo? Se eles não puderam falar com a reportagem agora por que vão querer falar depois da estréia? Mais cedo ou mais tarde, a Imprensa e os ouvintes de rádio vão ouvir de qualquer jeito o que vai entrar no ar; Se não é pra saber nada, se é um projeto tão secreto por que já lançaram o site e com institucionais gravados? Será que eles não confiam no sucesso da empreitada?

Pelo o que eu pude ouvir das gravações demo será, no mínimo, uma rádio interessante. A qualidade é questionável, uma vez que a rádio parece estar mais direcionada a formar "pequenos consumidores" - o que é salutar, do que "futuros cidadãos" de bem e com uma cultura geral cultivada desde os primeiros anos. Espero que a Playground, se vier, não trate o pretendido público alvo como mini-adultos consumistas e sim, como crianças e seres inteligentes.

Ainda sim, este blog reserva-se ao benefício da dúvida do fracasso. Será que o público, ao qual este projeto se destina terá interesse de desligar seu ipod e ouvir uma rádio que pretende falar diretamente com eles. Aliás, era isso que este blog queria saber, mas, não se sabe por quais motivos, os diretores da Playground FM não quiseram nos contar. Agora com a palavra, você, atento leitor. (Marco Ribeiro)

5 comentários:

anderson diniz bernardo disse...

E no site (o www.playgroundfm.com.br) continuam os dois spots. O maior deles, o "piloto institucional", menciona claramente a freqüência no final da gravação: uma voz infantil diz "Quer falar comigo? Anota aí: 107.3. Me liga. Se liga! Playground FM. Entendeu ou quer que eu desenhe?"

Ainda que tenha fortes indícios de realmente ser uma rádio feita pra pequenos consumidores e não pequenos cidadãos, espero que estréie logo, se for verdade.
Por mais falta que a Brasil 2000 faça, hoje é uma rádio que não dá pra esperar nada, infelizmente. Esses últimos anos de descaso mostram que se a rádio continuar no ar vai continuar fria, vazia... um vitrolão de qualidade, mas só um vitrolão... uma emissora definhando ou estagnada, pedindo pra continuar alvo de toda a especulação que existe há algum tempo. Isso se não acabar, de uma hora pra outra, na mão de alguma igreja evangélica em ascensão.

Não entendo porque tanto mistério e má vontade. É só confirmar e acabar com a boataria!
Além do mais, quem quiser ouvir a rádio sendo anunciada em 107.3 é só acessar o site!
Se não der certo, quem ouviu o spot no site vai saber que não deu certo!

Edu Shalshisha disse...

Discordo do Anderson...

Prefiro um vitrolão bom do que uma rádio "super descolada" que toque as mesmas porcarias que outras seis rádios tocam, mesclada com uma proposta inútil e, ainda por cima, contraditória com as músicas tocadas pela rádio.

E, sobre o texto, apenas mais indícios de que dessa vez a Brasil 2000 dará adeus mesmo... Infelizmente...

T.T

Anônimo disse...

Também lamento que a Brasil 2000 esteja saindo do ar e sendo entregue a uma empresa que, certamente, deve ter vendido à Fundação Brasil 2000, a idéia de que montaria "uma rádio voltada para educação", uma vez que a Brasil 2000 é uma rádio educativa. Francamente, eu desconfio desta intenção. Eles querem mesmo é criar pequenos consumidores sem qualquer senso crítico. Se fosse mesmo para fazer uma rádio voltada para a "educação de um público infantil", para a formação de "futuros cidadãos", creio que a própria Anhembi-Morumbi a teria feito, uma vez que eles têm know-how de sobra para isso. De qualquer maneira, reitero e compartilho a preocupação deste blog: a tal rádio Playground FM será apenas uma cópia mirim da Mix ou Jovem Pan FM? Ou ela dará alguns passos e a mais e se tornará de fato uma "rádio-referência", quando o assunto for comunicação com o público infanto-juvenil?

José Ramos Coelho
São Paulo

anderson diniz bernardo disse...

edu,

não prefiro uma "rádio descolada" ao atual vitrolão da brasil 2000. adoro o vitrolão que existe!
o problema é que nada garante não só o retorno da programação, locutores, promoções, vida... como tb a continuidade da rádio da forma como é! pelo contrário, se não for uma playground fm vai ser uma oi fm, multishow fm, qualquer coisa fm - se não for uma 107 gospel, nossa rádio (que continua em 91.3, mas a freqüência é da rbs) ou similares.
esse chove-não-molha enche o saco. há muito tempo!

Anônimo disse...

caro rodney.
repito suas palavras postadas aqui em 15 de fevereiro. "deixem a ex-brasil 2000 cumprir seu destino".
e vamos esperar pra ver! que tal?especulação cansa. e, no mais, seja playground fm ou qualquer outra radio a ocupar a frequencia, que venha pra agregar e fazer a diferença no dial. como a brasil 2000 fez nos seus áureos tempos.