segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Entregando a fonte

Outro dia, falei aqui sobre o caso Playground FM. Sites sobre rádio anunciaram que o projeto de uma FM só para crianças entraria no ar no último dia 25 de janeiro, na frequência dos 107,3Mhz, a antiga Brasil 2000 FM. Tal fato não se confirmou. E no lugar de procurar culpados, procurei levantar hipóteses sobre o que teria acontecido. Uma delas era a seguinte:

A "informação" não passava apenas de um desejo da fonte (Isso é bem perigoso. Cabe ao repórter tentar discernir se é o caso. Em se confirmando, nada mais legitimo do que entregar a fonte).

Pois bem, aconteceu algo semelhante na imprensa esportiva. O diário Lance! publicou que o Palmeiras iria receber da Fiat um valor próximo a R$ 19 milhões referente ao contrato de patrocínio na camiseta.

Passados alguns dias, outros veículos informaram que a quantia seria bem menor que a divulgada preliminarmente (R$ 8,5 milhões).

Até que em seu blog, o jornalista Vitor Birner publicou um documento que seria o tal contrato (e com a cifra correta) firmado por dirigentes de ambas as partes

Agora, uma parte da imprensa e outra parte da diretoria palmeirense estão em pé de guerra. A primeira acusa a segunda de menitr, enquanto que a outra se defende invocando uma cláusula de confidencialidade do contrato e reclamando do mesmo ter vazado.

E nesse tiroteio, sobrou para Rogério Dezembro, diretor de marketing do Palmeiras, apontado pelo jornalista Juca Kfouri e pelo Lance! como a fonte que divulgou o valor incorreto, sabe-se lá com qual motivação.

No vídeo abaixo, é possível ouvir uma entrevista gravada com Luiz Gonzaga Beluzzo, diretor de planejamento do Palmeiras à Maércio Ramos, da Rádio Globo. Ele fez criticas direcionadas a Kfouri. Na sequência, o jornalista entrou ao vivo para fazer sua réplica e, por fim, até debateu um pouco com Beluzzo.



Entando no mérito da questão, penso que o Lance! errou ao não tentar confirmar com uma segunda ou até mesmo terceira fonte a veracidade da informação vinda de Dezembro. Tivessem esperado mais, os profissionais do jornal poderiam ter acesso ao mesmo documento publicado por Vitor Birner e toda essa celeuma não aconteceria.

Mas fica aí o exemplo de "entrega da fonte", quando a mesma pisa na bola.

PS. Se o vídeo não estiver disponível, basta clicar no player abaixo.

Get this widget | Track details | eSnips Social DNA

Um comentário:

Rafa Marinari disse...

Mas afinal, quem soltou essa informação?