CBN contrata apresentadora da Band News e se esquece do seu produtor

O jornalista da Band News FM Renan Sukevicious, vencedor do prêmio APCA 2016, como melhor produtor de radiojornalismo (Foto: acervo pessoal)
Como já foi anunciado neste blog e na imprensa especializada, o produtor da Band News FM Renan Sukevicious ganhou o prêmio da APCA de 2016 como melhor produtor jornalístico pelo programa em "Em Alta Frequência", apresentado por Tatiana Vasconcelos. 

Pois bem, desesperada com grande avanço que essa emissora, a Jovem Pan e a Bandeirantes conseguiram no segmento radiofônico, a CBN foi lá e contratou a apresentadora da atração vespertina da Band News .

Até aí, tudo bem, foi uma ótima aquisição e a gente espera que isso agite o tão combalido mercado de trabalho no rádio.

Entretanto, parece que se esqueceram de chamar o Renan ao menos para conversar. Quer queira, quer não, ele também é a chave do sucesso da apresentadora que estava à frente do "Em Alta Frequência", além do grande talento e carisma da moça, claro. De qualquer maneira, a gente torce para que a Band News o tenha recompensado meritoriamente.

Esse "gap" da CBN tem uma explicação: tenho a impressão de que seus dirigentes entendem cada vez menos do veículo. Deveriam saber como é importante tem um bom produtor de rádio. A própria casa sempre teve - e ainda tem - bons profissionais nesta função. Se a CBN pretende voltar a ter êxito de outrora, não basta apenas "tirar" os melhores profissionais da concorrência. É preciso bem mais do que isso. Até porque a emissora "all news" do Morumbi pode ir lá e contratar seus melhores quadros e e ainda corre o risco de ver a Band News melhorar ainda mais seu desempenho. 

Acredite, caro leitor, embora não pareça, o mercado radiofônico é muito concorrido e, apesar de estarmos em um país bagunçado como o Brasil, só sobrevive quem for altamente profissional e eficiente. Felizmente este quadro começa a mudar. É bom ficar atento.

O produtor, esse ilustre desconhecido - Para pessoas leigas, ou que não estão acostumadas com a rotina de uma rádio, o produtor talvez seja um sujeito oculto ou até inexistente. O fato é que tudo o que é ouvido no rádio, é idealizado e colocado em prática pelo produtor. No caso de pequenas emissoras, podcasts ou webradios, o próprio apresentador é que produz a sua atração. Isso também costuma acontecer quando ele não tem vínculo empregatício com a estação de rádio. É o caso de muitas emissoras educativas, que abrem espaço para os chamados "produtores independentes".

Se o apresentador é a "cara" do programa, pode-se dizer que o produtor é a "alma" dele. É esse pobre "ilustre desconhecido" por alguns que guarda na cabeça e no coração a receita do que vai ser feito . Ele dorme pensando no que vai fazer na edição seguinte e se preocupa com o que será executado futuramente. 

Nenhum detalhe escapa à sua atenção: pesquisa dos assuntos e ângulos de abordagem, sons e gravações para ilustração do programa, contatos com eventuais entrevistados, entrada e participação ao vivo de eventuais da equipe de reportagem (se houver), controle do tempo de duração do programa e entrada e saída dos intervalos comerciais ou de apoio, seleção das músicas que farão parte da grade (no caso dos musicais), coordenação da participação eventual de ouvintes, e por aí vai. Mesmo que o programa seja de entretenimento e feito de improviso, é preciso pensar no que vai ao ar dali a poucos instantes. 

Um exemplo que me ocorre agora é do programa Haroldo de Andrade, na Rádio Globo do Rio de Janeiro. No auge da atração, nos anos 70, reza a lenda que havia seis produtores trabalhando para colocar no ar as dezenas de quadros que iam ao ar em três horas de programação, de segunda a sábado. 

Quando por lá estive no Sistema Globo de Rádio no começo dos anos 1990, Globo, CBN e X FM eram um celeiro de grandes jornalistas e radialistas por trás de suas produções. Como havia um único departamento de jornalismo, era muito comum os jornalistas trabalharem para as três emissoras na mesma função ou em funções diferentes. Vou tentar puxar pela memória alguns produtores dos programas da CBN de São Paulo de então e dos jornalísticos da Rádio Globo paulistana já que, infelizmente, a emissora parece não ter estes importantes registros. Se por acaso tiver cometido algum equívoco, peço minhas desculpas e por gentileza, escreva para este blog nos avisando. Obrigado.

Programas da CBN em São Paulo (1991/1992)

Programa: CBN Bom Dia
Produção: José Daloia
Apresentação: José Daloia´

Programa: Bom Dia Esporte
Produção: José Daloia
Apresentação: José Daloia

Programa: CBN Bom Dia
Produção: Wilson França Jr.
Apresentação: Wilson França Jr.

Programa: A Música no Tempo
Produção: Rubens Palli 
Apresentação: João Carlos Araújo

Programa: Plantão CBN 
Produção: Antonio Roberto Martinelli (em São Paulo)
Apresentação: Wilson França Jr.(em São Paulo)

Programa: Jornal da CBN - primeira edição
Produção: Zallo Commucci, Andrea Fassina e Haisen Abaki
Apresentação: Heródoto Barbeiro

Programa: Notícia na Manhã
Produção: Neuza Borges
Apresentação: Miguel Dias

Programa: Show da Notícia
Produção: Estavam Roitman
Apresentação: Roberto Sousa

Programa: Notícia na Tarde
Produção: Elaine Gomes
Apresentação: José Nello Marques

Programa: Notícia na Tarde
Produção: Geraldo José Miranda
Apresentação: José Nello Marques

Programa: Jornal da CBN - edição das 18h
Produção: Elaine Gomes
Apresentação: José Nello Marques

Programa: Noite Total
Produção: Acácio Nascimento
Apresentação: Roberto Nonato

==================================

Programas jornalísticos da Rádio Globo São Paulo (1991/1992)

Programa: O Seu Redator Chefe (Rádio Globo)
Produção: Acácio Nascimento
Apresentação: Nilton José e Honorê Rodrigues

Programa: O Globo no Ar - edições matinais das 7h às 12h 
Produção: Carlos Moraes
Apresentação: Marcelino Domênico 

Programa: O Globo no Ar - edições vespertinas das 13h às 18h
Produção: Benê Correia
Apresentação: Luis Lopes Correia (edição das 13h, 14h e 15h) e Eduardo Neto ( a partir das 16h)

Programa: O Globo no Ar - edições noturnas das 20h às 23h
Produção: Eliana Caetano
Apresentação: Honorê Rodrigues

Programa: O Globo no Ar - edições da madrugada das 1h às 6h
Produção: Cid Barboza
Apresentação: Nilton José

Comentários