Não maltrate o português do rádio com "ouros, pratas e bronzes"

Doem-me os ouvidos quando ouço alguns repórteres - notadamante das emissoras da Rede Bandeirantes de Rádio e da CBN - quando anunciam o quadro de medalhas dessa olimpíada. Certa manhã, fui obrigado a escutar a seguinte frase na Band News FM:

- O Brasil tem agora quatro medalhas: um ouro, uma prata e dois bronzes. 

Estou tentando descobrir em qual obra sobre gramática ou em qual dicionário "modernoso" (provavelmente editado sob as bençãos do período "lulo-petista") está escrito que substantivos usados como adjetivos, tal como ocorre no caso acima, podem ser usados novamente como substantivos na mesma sentença. Estou tentando puxar pela memória se algum dia nas minha aulas de português do primeiro grau, ou mesmo no curso de jornalismo, aprendi a "contabilizar" - outra expressão pavorosa, por sinal - os prêmios olímpicos tão almejados por atletas do mundo todo. 

Tal forma de se expressar, teve origem na poderosa Rede Globo de televisão. Na Olimpíada de Londres, em 2012, ela não adquiriu os direitos de transmitir o evento, cuja exclusividade ficou para a Rede Record. Eu creio que, para mostrar seu total desprezo pelo trabalho da concorrente, a emissora com sede no Rio de Janeiro adotou esta forma de expressar o quadro de medalhas conquistadas naquele certame.  

É parecida com aquela história dos repórteres, apresentadores e até mesmo atores "globais" pronunciarem a palavra "recorde" como se fora uma proparoxítona, apenas para que não se faça referência alguma à emissora paulista, comandada por Edir Macedo. Como o bem sabe o caro leitor, "recorde" é um vocábulo paroxítono.

De qualquer maneira, é desesperador. A frase destacada acima, imagino eu, causa incômodo até mesmo ao ouvinte que não teve oportunidade de estudar nosso idioma tão a fundo - como deveria ser o caso dos nosso bacharéis em comunicação. Mesmo assim, certamente gosta de ver que o jornalista de sua emissora favorita usa um texto simples, porém escritos de forma correta, ao se comunicar com ele. Em vez de complicar e nos passar a impressão de que não sabe bem o que está escrevendo, por que não redige a oração desta forma:

"O Brasil tem agora quatro medalhas: uma de ouro, uma de prata e duas de bronze".

Simples, não é mesmo? Qualquer pessoa que fale minimamente o português, ainda que seja estrangeira ou mesmo analfabeta, vai entender o que foi dito e associará as locuções adjetivas "de ouro", "de prata" e "de bronze" aos tipos de medalhas.   

Estou levando em consideração de que ambas orações foram escritas antes de serem lidas ao microfone, o que é uma agravante. Vejamos (ou ouçamos) o caso a seguir. O nosso intrépido redator ou repórter, depois de um dia intenso de trabalho, chega a sua casa e sua digníssima mãe - que não se lembra do que seu lindo pimpolho disse na "rádio" - lhe pergunta:

- Meu filho, quantas medalhas mesmo o Brasil já conquistou até agora na Olimpíada?
- Foram quatro, querida mãe: uma de ouro, uma de prata e duas de bronze."

Portanto, caro amigo radialista, não maltrate o português da rádio, está bem?

Comentários