Peça põe em xeque mitos sobre os super-herois

"Anti-Comics: desconstruindo os super-herois" é uma paródia, que busca, por meio do humor irônico, pôr em xeque mitos e levar o público a refletir sobre teorias filosóficas relacionadas aos super-heróis.(Foto: Divulgação)

O grupo Commune Coletivo Teatral de São Paulo apresenta a comédia "Anti-Comics - Desconstruindo os Super-Heróis". Trata-se de uma paródia em que personagens como Homem-Aranha, Batman e Mulher Maravilha questionam seus superpoderes em situações de vulnerabilidade. O espetáculo é composto pelos textos "O Evangelho segundo o Super-homem", "A Vida Sexual dos Morcegos" e "A Festa do Pijama", da premiada escritora argentina Sonia Daniel.

Onde fica:




A peça nasceu de uma coprodução, viabilizada pelo Instituto Iberescena (Espanha), entre Coletivo Teatral Commune, de São Paulo, com o Centro Cultural Maria Castanã, de Córdoba, Argentina. A peça busca, por meio do humor irônico, pôr em xeque mitos e levar o público a refletir sobre teorias filosóficas relacionadas aos super-heróis.

No primeiro episódio, "O Evangelho Segundo o Super-homem" parodia a história do super-homem que, neste caso, não quer ser super-herói e tem dois pais judeus e gays. Nasce de uma teoria de que o Super-homem seria um personagem messiânico que tem muitos pontos em comum com Jesus Cristo. 

Esse tipo de delírio místico fundamentado de diversas maneiras sem comprovação científica, transforma o Super-homem em um personagem que ao tomar consciência de sua condição como messias, vive um apocalipse pessoal que em seguida traz uma mudança para a história de toda a humanidade.

No segundo quadro, a "A Vida Sexual dos Morcegos", vemos um reencontro de Batman e Robin já velhos e sem glamour que evidencia a atração sexual entre os dois. Robin aparece disfarçado de Homem Aranha, fantasia que usa num show de strip tease numa decadente boate gay. Batman revela seu passado: as experiências com substancias que deram origem ao homem-morcego, a criação da "Bat Caverna", o casamento com batgirl e que cometera um crime, para espanto de Robin.

A terceira parte, “A Festa do Pijama", é um monólogo no qual Princesa Diana, alterego da Mulher Maravilha, após ser presa, fala de sua vida sentimental fracassada e revela que decidiu se prostituir porque queria ser amada como uma mulher de verdade e não aguentava mais ser apenas um símbolo sexual, perfeita e intocável.

Ficha Técnica:
Texto: Sonia Daniel (Argentina)
Direção:Augusto Marin

Elenco:
Henrique Lisboa.................... Pai Judeu do Super Homem e Robin
João Borbonnais.................... Pai Judeu do Super Homem e Batman
Imara Reis............................. Mulher Maravilha e Miss Donner
Jorge Julião........................... Super Homem
Rose Araujo.......................... Luisa Lane
Miriam Lima ........................ Prostitutas
Larissa Souza.........................Prostitutas
George Germino.....................Leitor das Rubricas 
Cesar Serrano........................ Leitor das Rubricas

Comentários