O batuque paulista toma conta do Samba na Gamboa

Para falar sobre as tradições e novidades do samba feito na Terra da Garoa, Diogo Nogueira recebe o Quinteto Branco e Preto. Inédito, o programa vai ao ar às 11h, na TV Cultura (Divulgação)
Aos 10 anos de idade, Geraldo Filme, uma das maiores expressões da história do samba de São Paulo, já cantava “eu vou mostrar que o povo paulista também sabe sambar”. No Samba na Gamboa deste domingo, dia 25, Diogo Nogueira recebe o Quinteto Branco e Preto para confirmar essa teoria. 



Juntos eles reveem grandes nomes do batuque da Terra da Garoa e cantam novidades que estão surgindo por aqui. Inédito, o programa vai ao ar às 11h, na TV Cultura.

Apesar de Vinicius de Moraes ter dito nos anos 50 que “São Paulo é o túmulo do samba”, frase que causa reboliço até hoje, a cidade tem uma tradição inegável nesta vertente. Mesmo com ritmo de vida frenético, não faltam nela boas rodas, onde se revelam letras e artistas da melhor qualidade.

Representante da nova geração, o Quinteto Branco e Preto participa deste programa e apresenta algumas de suas composições, como Patrimônio da Humanidade, Xequerê, Berço de Samba de São Matheus e A Comunidade Chora. O grupo, que tem como madrinha a cantora Beth Carvalho, é resultado da união de músicos das zonas Leste e Sul da cidade.

Eles falam sobre São Paulo, da rivalidade entre paulistas e cariocas, e das particularidades do samba feito aqui. Além disso, relembram músicas e compositores que entraram para a história da música brasileira. É o caso de Tiro ao Álvaro e Trem das Onze, de Adoniran Barbosa; Volta por Cima, de Paulo Vanzolini; e Tradição (Vai no Bixiga pra ver), de Geraldo Filme, que se tornou um hino da escola de samba Vai-Vai.

Sobre o Samba na Gamboa - Com a apresentação do sambista Diogo Nogueira, a atração recebe a cada episódio personagens do samba para um bate-papo descontraído. Juntos, entoam canções próprias, lançamentos e clássicos que agitam qualquer roda de samba. Uma conversa sobre carreira, samba entre outros assuntos serve de ponto de ligação entre uma música e outra.

Sobre Diogo Nogueira - Carioca da gema, Diogo Nogueira é filho do sambista João Nogueira, de quem tem o mesmo timbre de voz e postura de palco. No final de 2005, emocionou a plateia do Theatro Municipal do Rio ao participar de show em comemoração aos 40 anos de carreira de Beth Carvalho. Em 2007, gravou seu primeiro DVD com clássicos do samba e músicas inéditas, e a partir de então viu sua carreira deslanchar. Ganhou prêmios como o Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Samba, e o VMB da MTV Brasil na categoria Melhor Artista de MPB. Fez turnês pela Europa, Estados Unidos e Cuba, onde gravou um documentário registrando sua passagem pelo país e seus encontros com músicos locais.



Comentários